Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Projetos Financiados pela Cláusula de Investimento em PD&I do Setor de Petróleo
Início do conteúdo da página

Projetos Financiados pela Cláusula de Investimento em PD&I do Setor de Petróleo

Publicado: Quinta, 19 de Março de 2020, 09h39 | Última atualização em Segunda, 06 de Abril de 2020, 08h41 | Acessos: 885

As concessionárias do Setor de Petróleo e Gás Natural são obrigadas, desde 1998, a cumprir a cláusula de investimento em PD&I, pela qual 0,5% ou 1% (conforme o contrato) do faturamento bruto anual deve ser aplicado tanto na empresa petrolífera como externamente. Segundo a ANP, em 2019 foram geradas obrigações de R$ 1,9 bilhão em P&D. Abaixo são apresentados os projetos em curso no CETEM com base nesse instrumento.

1. DESENVOLVIMENTO DE MÉTODOS PARA A DETERMINAÇÃO DE ARSÊNIO TOTAL, DISSOLVIDO, PARTICULADO, VOLÁTIL E IÔNICO EM PETRÓLEO, ÓLEO DE XISTO E AMOSTRAS CORRELATAS

Coordenador: Arnaldo Alcover Neto
Vigência: agosto/19 a julho/2021
Clientes: Petrobrás/Cenpes; Acordo de Cooperação Técnica Nacional (PD&I)
Fundação de Apoio: Fundep
Valor: R$ 1.041.766,11

Objetivo: Desenvolver métodos sensíveis, precisos, exatos e de fácil execução para a determinação quantitativa de arsênio: total (AsT), nas frações dissolvida (AsD), particulada (AsP) e volátil (AsV) e iônico (AsI), presente na fração dissolvida em amostras petróleo, óleo de xisto e amostras correlatas.

Resultados Esperados: O monitoramento analítico de arsênio: total (AsT), dissolvido (AsD), particulado (AsP), volátil (AsV) e iônico (AsI) em petróleo, óleo de xisto e amostras correlatas permitirá o desenvolvimento de processos adequados de remoção de arsênio, alcançando os seguintes resultados tecnológicos: Aumento do tempo de vida útil dos catalisadores utilizados nos processos de refino; Aumento da estabilidade térmica dos produtos derivados do petróleo e óleo de xisto; Minimização dos danos causados ao meio ambiente.

 

2. CARACTERIZAÇÃO MINERALÓGICA E GEOQUÍMICA AVANÇADA DE ROCHAS DO PRÉ-SAL

Coordenador: Arnaldo Alcover Neto
Vigência: julho/19 a junho/23
Clientes: Petrobrás/Cenpes; Acordo de Cooperação Técnica Nacional (PD&I)
Fundação de Apoio: Funcate
Valor: R$ 4.962.292,28

Objetivo: Estabelecer métodos para a caracterização textural, mineralógica e química de rochas que compõem o pré-sal brasileiro. Envolverá a determinação pontual de estrutura cristalina e de composição química (elementar e isotópica) de minerais utilizando um conjunto de técnicas clássicas, avançadas e alternativas. Será dada ênfase à geração de dados úteis à reconstrução da evolução geológica dos minerais, da sua formação à situação atual, passando por diagênese e demais transformações identificadas.

Resultados Esperados:

  • Caracterização isotópica de Si de quartzo e fases silicosas de amostras de rochas do Pré-Sal
  • Caracterização mineralógica e química detalhada de amostras de rochas do PréSal
  • Caracterização petrográfica de amostras de rochas do Pré Sal

 

3. APLICAÇÃO DE TÉCNICAS MOLECULARES PARA ELUCIDAÇÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS DE BIORREMEDIAÇÃO DE SOLOS CONTAMINADOS POR HIDROCARBONETOS E METAIS

Coordenadora: Cláudia Duarte da Cunha
Vigência: março/18 a fevereiro/21
Clientes: Petrobrás/Cenpes; Acordo de Cooperação Técnica Nacional (PD&I)
Fundação de Apoio: Funcate
Valor: R$ 2.274.835,13

Objetivo: Compreender a relação entre a dinâmica de biodegradação de contaminantes e a evolução das comunidades microbianas ao longo de processos de biorremediação de solos para abatimento de hidrocarbonetos e metais.

Resultados Esperados: O emprego de ferramentas moleculares, incluindo o uso de sequenciador de nova-geração (SNG), permitirá a construção de plataformas de sequência de DNA a partir de amostras ambientais. Os dados assim obtidos poderão ser usados para responder duas questões fundamentais em processos ambientais: (1) quais os microrganismos que estão presentes na amostra? e (2) quais as suas funções?. As respostas a essas duas questões poderão contribuir para a implementação de inovações no processo de biorremediação, bem como o possível descobrimento de novas rotas de degradação de poluentes.

 

4. MINERALOGIA APLICADA ÀS ROCHAS DO PRÉ-SAL, COM ÊNFASE EM ROCHAS CARBONÁTICAS E VULCÂNICAS

Coordenador: Reiner Neumann
Vigência: março/17 a fevereiro/19 [encerrado em março/20]
Cliente: Petrobrás/Cenpes; Acordo de Cooperação Técnica Nacional (PD&I)
Fundação de Apoio: Funcate
Valor: R$ 1.819.861,68

Objetivo: Desenvolvimento e a adequação de técnicas avançadas de mineralogia aplicada para rochas de sistemas petrolíferos relacionadas ao pré-sal brasileiro, particularmente as rochas carbonáticas e vulcânicas.

Resultados Esperados: Desenvolvimento de conjunto de técnicas analíticas para determinação de mineralogia e textura de rochasde sistemas petrolíferos relevantes no contexto do pré-sal brasieiro. Controle mais preciso e de resposta mais rápida da mineralogia de rochas hospedeiras, geradores, selos e demais relevantes aos sistemas petrolíferos. Correlação mais segura entre lilotipos devidamente caracterizados e modelos geoquímicos em sistemas petrolíferos.

 

Fim do conteúdo da página