Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Ciência e tecnologia a serviço da arte de Portinari
Início do conteúdo da página

Ciência e tecnologia a serviço da arte de Portinari

Publicado: Quarta, 19 de Fevereiro de 2020, 15h38 | Última atualização em Quinta, 30 de Abril de 2020, 14h58 | Acessos: 415

CETEM realiza caracterização tecnológica nos murais de Candido Portinari localizados no Palácio Capanema, no Rio de Janeiro, em mais um projeto em parceria com o IPHAN-RJ.

Parte importante da obra de Candido Portinari, um dos maiores expoentes do movimento modernista brasileiro, acaba de tornar-se objeto de estudo do Centro de Tecnologia Mineral (CETEM). Por meio da parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN-RJ), o Laboratório de Conservação e Alterabilidade de Materiais de Construção (LACON) do CETEM está coordenando a realização de atividades para caracterização tecnológica das obras de Portinari que ficam localizadas no Palácio Capanema, no Centro do Rio de Janeiro.

Os resultados das análises serão capazes de identificar: a presença de elementos químicos nas tintas usadas nas obras, inclusive chumbo, causa do falecimento do pintor; as alterações que estão ocorrendo nas pinturas; o efeito das intempéries, como a poluição de enxofre e formação de gipsita nos quadros;a quantidade de camadas de tintas usadas;a determinação dos padrões de cores; informações de intervenções que foram realizadas, como utilização de vernizes. As atividades começaram em janeiro e vão continuar ao longo do ano de 2020, sob a supervisão do pesquisador do CETEM, Roberto Carlos Ribeiro, e da Conservadora e Restauradora do IPHAN-RJ, Claudia Nunes.As obras em análise são: a pintura mural Jogos Infantis (1944), os 12 painéis que representam os Ciclos Econômicos (1936-1944) e os quatro quadrosque compõem a pintura intitulada Os quatro elementos (1945), representando Água, Ar, Fogo e Terra.

 Sobre o LACON

Inaugurado em setembro de 2016, o LACON vem se consolidando como um laboratório de referência para as atividades de restauração de bens minerais tombados. Utilizando-se de uma série de equipamentos portáteis, os pesquisadores realizam a caracterização tecnológica e a determinação das alterações dos bens minerais e materiais tombados (rochas, argamassas, azulejos, vidros),fornecendo importantes informações para que os restauradores possam intervir nos bens, móveis ou imóveis, de forma mais segura, com todo suporte tecnológico necessário.

Desde 2016, como resultado da parceria com o IPHAN-RJ, foram realizadas atividades de suporte tecnológico para os seguintes monumentos: Mosteiro de São Bento, Prédio Cia Docas de Navegação, Paço Imperial, Igreja da Candelária, Cristo Redentor, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, Calçada de Copacabana, Copacabana Palace, Calçadas Musicais de Vila Isabel, Cia de Navegação Costeira, Fazenda Capão do Bispo e Parque Lage.

 Candido Portinari*

O brasileiro Candido Portinari foi pintor, gravador, ilustrador e professor, representante do movimento artístico-literário denominado Modernismo. Filho de imigrantes italianos, nasceu em Brodósqui, São Paulo, em 1903 e faleceu no Rio de Janeiro, em 1962. Iniciou-se na pintura ainda criança, em meados da década de 1910, auxiliando na decoração da Igreja Matriz de Brodósqui. Mudou-se para o Rio de Janeiro, em 1918.No ano seguinte, ingressou no Liceu de Artes e Ofícios e na Escola Nacional de Belas Artes. Foi o primeiro modernista premiado internacionalmente e o que gozou de maior prestígio fora do Brasil. Os painéis que estampam o Palácio Capanema, no Centro do Rio de Janeiro,com temas dos ciclos econômicos do Brasil, foram propostos pelo então Ministro da Educação, Gustavo Capanema, e produzidos entre os anos 1936 e 1944.Atualmente estão catalogadas 5300 pinturas, desenhos e gravuras atribuídos a Portinari, de acordo com informações do Projeto Portinari, cujo diretor é o filho do artista, o professor João Candido Portinari.

 *Com informações do Projeto Portinari e da Enciclopédia Itaú Cultural.

  

  
Pintura mural “Jogos Infantis” (1937/1944) Medidas: 477 X 1295 cm. Clique nas imagens para ampliar

registrado em:
Fim do conteúdo da página