Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Mineração Urbana: projeto do CETEM é contemplado em edital do CNPq/SESCOOP

Publicado: Quarta, 10 de Outubro de 2018, 14h56 | Última atualização em Segunda, 05 de Novembro de 2018, 17h13 | Acessos: 247

O projeto busca gerar conhecimento que produza aplicações socioeconômico-ambientais. A chamada CNPq/SESCOOP recebeu um total de 374 propostas com um montante de recursos solicitados superior a 38 milhões de reais.

No Brasil, cerca de 250 milhões de lâmpadas fluorescentes são consumidas ao ano, mas apenas 6% são recicladas. O processo consiste na separação de mercúrio, tubos de vidro, cobre e alumínio. Na composição das lâmpadas, de 2% a 5% do seu peso total, encontra-se também pó-fosfórico, um material fluorescente que contém principalmente as terras-raras Ítrio, Lantânio, Cério, Praseodímio, Terbio e Európio, além de outros metais nobres de interesse. 

Considerando a competência institucional em terras-raras e resíduos eletroeletrônicos, o CETEM submeteu o projeto Tecnologia, inovação e sustentabilidade no cooperativismo: modelo de gestão de resíduos eletroeletrônicos a partir do conceito de mineração urbana e foi contemplado na Chamada CNPq/SESCOOP nº 07/2018 - Faixa B, que visa o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação em cooperativismo. Aliada à política nacional de gestão de resíduos eletroeletrônicos, a presente proposta busca motivar parcerias estratégicas entre governo, universidades, instituições de pesquisa e cooperativas, multiplicando-se a capacidade de investimento e de retorno através da difusão de conhecimento para avanços em ciência, tecnologia e inovação que contribuirão para o bem estar de toda sociedade. 

O projeto, além de propor o modelo de cooperativa de mineração urbana e o modelo de capacitação técnica de seus cooperados, produzirá conhecimento, inovação e tecnologias adequados ao manejo de resíduos eletroeletrônicos, a partir de um estudo de caso da reciclagem de lâmpadas fluorescentes pós-consumo. A coordenação do projeto caberá à pesquisadora Ellen Giese, e a equipe será composta pelos pesquisadores Lúcia Xavier, Manuel Carneiro, Marisa Nascimento, Reiner Neumann e Ysrael Vera; e pelos colaboradores Bruno Montandon Barros, Adelson Castro, Luciana Mofati e José Blanco Pereira.

registrado em:
Fim do conteúdo da página