Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Uso eficiente dos recursos hídricos é uma das linhas de ações estratégicas do CETEM

Publicado: Quarta, 21 de Março de 2018, 11h01 | Última atualização em Sexta, 29 de Junho de 2018, 15h21 | Acessos: 605

O CETEM, em seu atual Plano Diretor da Unidade (PDU 2017-2021), apresenta desafios, linhas de ação e programas estratégicos de PD&I definidos em alinhamento com o PPA 2016-2019, com a ENCTI 2016-2022 (MCTIC) e com o PNM 2030 (MME). O documento contempla três principais programas de PD&I que atendem às demandas estratégicas do Governo e aos desafios tecnológicos do setor produtivo, a saber: Programa Água, Energia e Resíduos; Programa Minerais Estratégicos e Programa Rochas Ornamentais.

A escassez de recursos e a imagem negativa associada aos impactos ambientais gerados pela atividade mineral vêm aumentando as pressões para o desenvolvimento de tecnologias mais limpas. O uso intensivo de água e energia, assim como a geração de efluentes, por vezes tóxico, e grandes quantidades de rejeitos, constituem-se em impactos que devem ser minimizados, visando ao desenvolvimento sustentável do setor mineral.

O CETEM, com 40 anos de experiência, vem contribuindo de forma significativa para a utilização mais eficiente de água no processamento mineral e metalúrgico, mediante o desenvolvimento de tecnologias que permitam menor consumo de água nova, maior recirculação de água industrial, além do tratamento dos efluentes gerados.

No Programa Estratégico Água, Energia e Resíduos, estão em desenvolvimento no CETEM pesquisas sobre tratamento de efluentes da mineração, com foco na remoção de material particulado e componentes deletérios, como metais pesados e reagentes residuais, por meio de processos que englobam operações de agregação de partículas, biodegradação de compostos, separação sólido-líquido, flotação por ar dissolvido (FAD), além da avaliação ecotoxicológica dos efluentes tratados, sempre visando a possibilidade de reuso de água de processo.

A questão da água contida em concentrados e rejeitos minerais também é abordada, por meio da busca por operações de desaguamento mais eficientes, que permitem a produção de sedimentos espessados com elevado teor de sólidos, como os de alta densidade e as pastas minerais, ao tempo em que leva à recuperação de maiores volumes de água de processo. Além disso, os rejeitos com alta concentração de sólidos (>65% p/p) apresentam, em geral, características reológicas que possibilitam a sua disposição como backfill, em cavas de mina subterrânea, e/ou em superfície, pelos métodos de empilhamento ou até drystacking. Tais métodos são ambientalmente mais seguros (e amigáveis) do que as barragens de rejeitos em polpa, convencionalmente utilizadas na mineração.

Dentre os processos biológicos em estudo para o tratamento de efluentes industriais contendo metais, merecem destaque a biossorção, a aplicação de microrganismos anaeróbios para o tratamento de efluentes industriais, em especial para drenagens ácidas de minas (DAM) e a aplicação de processos de biodegradação aeróbia de aminas residuais. Cabe ressaltar que o CETEM utiliza em todos os projetos de PD&I relacionados à área de biotecnologia ambiental, como vertente de inovação biotecnológica moderna, técnicas moleculares para caracterização e quantificação de microrganismos em tempo real, além do uso da metagenômica. Estas poderosas ferramentas, consideradas como tecnologias emergentes, permitem analisar a comunidade microbiana como um sistema, determinando a extensão que cada grupo contribui para o processo, e como eles se adaptam para a manutenção do equilíbrio do mesmo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página